O sistema educacional na Espanha

Oie pessoal, tudo bem com vocês? Espero que sim! Hoje venho compartilhar com vocês uma das dúvidas mais frequentes que recebo: Como funciona o sistema educacional na Espanha?

Você já parou para pensar como são as escolas na Espanha? Se a educação pública é de qualidade? Como brasileiros podem estudar por aqui? Confira essa e outras dúvidas, no post de hoje!

Em 2015 desembarquei na Espanha pela segunda vez parar morar e vim acompanhada da minha filha Júlia, que na época tinha apenas 5 anos.

Como vocês podem imaginar, saber como funcionava o sistema educacional na Espanha era imprescindível, já que além dela dar continuidade nos seus estudos, eu também tinha interesse em terminar minha formação no país.

Pesquisa vai, pesquisa vem, posso resumir de forma clara e objetiva que o sistema educacional na Espanha funciona da seguinte forma:

Etapas do sistema educacional na Espanha

O sistema educativo espanhol está dividido em etapas, sendo sua obrigatoriedade a partir dos seis anos de idade até os dezesseis.

Educação Infantil (0-6 anos): Essa fase corresponde a educação das crianças menores de seis anos de idade, não é obrigatória e se divide em dois ciclos. A primeira etapa vai até os três anos de idade e é realizada em creches particulares ou municipais, já a segunda etapa é desempenhada em escolas, nesse caso se for pública, será totalmente gratuita.

Niños jugando en la habitación Foto Premium
Educação Infantil – Foto: freepik

 

Primária (6-12 anos): Aqui chamada de “Educación primária” é a etapa que compreende o ensino realizado a partir dos seis anos de idade até os 11 anos. Sua equivalência no Brasil seria correspondente as etapas do Ensino fundamental.

No total, são seis anos de estudos que abarcam o curriculo acadêmico dessa fase, aonde os alunos aprenderão competências básicas,  que envolvem atividades com: música, idiomas, comunicação, matemáticas, ciências, incluso passeios a museus, teatros e pequenas viagens.

É também nessa fase que o sistema educacional na Espanha passa a ser obrigatório e pode ser realizado em escolas públicas, particulares ou “mixta” aqui chamada de “concertadas” (quando parte é financiada pelo Governo e a outra parte pelos responsáveis do aluno).

Profesor, Clase De Educación General, Enseñanza

 

ESO (12-16 anos): Ao finalizar a primária, o aluno segue para a próxima etapa, que também é obrigatória e aqui conhecida como “ESO”(Educação Secundária Obrigatória).

Ela é realizada em um centro escolar diferente, aqui conhecido como “Institutos”, onde normalmente se concentra etapas educativas como o Bachillerato (Ensino médio) e Formação profissional (Cursos técnicos).

Totalizando quatro cursos escolares, esse periodo corresponderia ao ensino fundamental realizado no Brasil e o 1º ano do Ensino médio. Ao terminar a ESO o aluno receberá um certificado de conclusão que lhe dará direito a três opções:

  • Continuar seus estudos (Bachillerato – que seria equivalente a concluir o ensino médio brasileiro),
  • Realizar uma formação técnica de nível médio (como por exemplo, auxiliar de enfermagem, mecânico, auxiliar administrativo, etc)
  • Ou dar por terminada sua etapa escolar e entrar no mercado laboral.

Bachillerato: Se estivéssemos no Brasil, essa etapa seria equivalente aos dos últimos anos do ensino médio. No sistema educativo da Espanha ele não é obrigatório, são apenas dos anos e preparam os estudantes para   ingressar em um curso universitário ou em uma formação profissional de nível superior (curso técnico, como por exemplo, técnico de laboratório).

Formação Profissional de nível médio ou superior: Os cursos profissionalizantes na Espanha estão divididos em duas etapas, uma de nível médio e outra de nível superior.

Para ter acesso a formação técnica de nível médio o aluno precisa ter concluído a ESO (Educação Secundária Obrigatória) e no caso da formação profissional superior ter finalizado o Bachillerato. Entretanto, existe outra via de acesso, que é se candidatar a um exame e ser aprovado.

Maestro, Obrero, Amoladora, Herramienta, Instrumentos
Formação técnica profisisonalizante. Foto: Pixbay

Universidade: Chegar a Universidade é uma fase alcançada por milhares de alunos espanhóis e residentes no país. O processo de ingresso pode ser através de uma “Formación Profesional de Grado Superior” ou enfrentando a “Selectividad”, considerado o vestibular do país.

Entretanto, atualmente cada Universidade terá a responsabilidade de impor os critérios de entrada de novos alunos.

Em resumo, podemos classificar a estrutura do sistema educativo na Espanha da seguinte maneira:

  1.  A Educação pré-universitária que inclui quatro etapas:
  • Educação Infantil
  • Educaçao Primária
  • Educação Secundária (ESO)
  • Bachillerato (equivalente ao Ensino médio,  e na Espanha etapa não obrigatória).

2. A educação profissionalizante, que engloba cursos técnicos:

  • Formação Profissional Básica
  • Formação Profissional de nivel médio
  • Formação Profisisonal de nivel superior

3. Educação Universitária, que inclui:

  • Graduação
  • Especialização
  • Mestrado
  • Doutorado
  • Pos-doutorado

Como são as escolas na Espanha?

As escolas públicas na Espanha são em maioria e apresentam um bom índice educativo, sendo utilizada pela maioria da população. Mas, além delas existem outras dois tipos de colégios:

  • As da redes privadas.
  • As “concertadas”, que são financiadas ao 50% pelo governo espanhol e outros 50% por conta dos pais, e em sua maioria são de cárater religioso, nesse caso levados pela igreja católica.

Outro ponto interessante a respeito das escolas espanholas é em relação ao horário. Grande parte das Instituições educativas da Espanha realizam uma jornada escolar contínua, de 9:00h da manhã e finalizam pela parte da tarde, por volta das 17:00h.

Entretanto, cabe mencionar que alguns colégios  oferecem uma jornada contínua, de 9:00h da manhã às 14:00h da tarde.

Minha filhota Júlia, no seu primeiro ano estudando na Espanha

Além disso, existe a opção do aluno fazer sua refeição  (parada para o almoço) na Escola ou ir para casa e logo retornar.

Esse serviço é prestado em todas as escolas da Espanha, e apesar de não ser gratuito (custa em média 4€ por dia), dependendo da situação econômica da familia é possivel conseguir ótimos descontos ou a gratuidade.

O sistema educativo da Espanha, principalmente nas etapas iniciais, como a primária, também proporcionam aos alunos atividades extra-escolares que podem ser realizadas na própria escola.

Como por exemplo, aulas de dança, progração, informática, futebol, etc. Além do mais, aqueles alunos que precisam entrar antes ou sair depois do horario escolar por conta do trabalho dos pais, encontrarão em todas as escolas essa hora extra (que é paga, mesmo em colegios públicos).

Nos colégios públicos também não é comum o uso de uniforme escolar e os livros são reaproveitados de um ano para outro. O idioma é outro fato super importante, já que além do espanhol, as escolas também ensinam inglês e ministram aulas no idioma co-oficial da região, se for o caso.

Por exemplo, eu moro em Valência, e aqui além do espanhol se fala outro idioma, chamado de “Valenciano”, a partir dos seis anos de idade, quando começa a fase escolar obrigatória, algumas disciplinas são totalmente nessa lingua.

O ano letivo na Espanha

Diferentemente do Brasil, o sistema educacional da Espanha possui o inicio do ano letivo em setembro, finalizando em junho e com férias escolares prolongadas (praticamente três meses) que coincidem com a chegada do verão Europeu.

Além das prolongas férias de verão, os estudantes também fazem algumas paradas durante o ano escolar, como curtos periodos em dezembro para as festividades do Natal e Ano Novo, em abril para a celebração da semana santa, além de feriados nacionais, regionais e municipais.

Como posso matricular meu filho brasileiro na Espanha?

Essa era a minha grande preocupação ao chegar na Espanha com a minha filha em 2015, já que o ano letivo era diferente do Brasil e haviamos aterrizado em Valência inicio de fevereiro.

A primeira coisa a saber é que você não precisa esperar o próximo ano letivo para matricular seu filho na escola e também não é necessário esperar pelo visto de residência da criança.

Normalmente, para poder matricular seu filho menor de idade em uma escola na Espanha, será preciso apresentar a seguinte documentação:

  • Passaporte da criança e dos pais ou responsáveis do mesmo.
  • DNI (Documento nacional de Identidade) em caso de cidadãos espanhóis, NIE (Número de Identificação de Estrangeiro) caso tenha já seu visto de moradia na Espanha.
  • Certidão de Nascimento da criança – Homologada através do Apostilamento de Haia (realizado em cartórios no Brasil) e traduzidas ao espanhol por um tradutor juramentado.
  • Carteira de vacinação.
  •  Empadronamiento (registro realizado na prefeitura da sua cidade, totalmente gratuito, independente de estar legalizado ou não na Espanha).

O periodo de matricula muda de uma região para outra da Espanha, mas geralmente ocorre entre os meses de fevereiro e junho, por isso fique atento aos prazos.

 

Ficou com dúvida sobre o sistema educativo na Espanha? Entra em contato comigo! Se esse texto foi útil para você, compartilhe com familiares e amigos. Um abraço!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *